'n ão-indígenas' em karajá e parakanã

Gustavo Godoy gutzii at GMAIL.COM
Thu Feb 6 10:45:30 UTC 2014


Só foi para separar esta alternância que tem entre as duas formas, um
rótulo. As formas "caraíba" também significam várias coisas diferentes, se
for pegar só as informações de tupi antigo, já se vê que o que escrevi ali
de "não-índio" simplesmente não é válido.

Até!


Em 5 de fevereiro de 2014 04:57, Eliane Camargo <camargo at vjf.cnrs.fr>escreveu:

>
>
> Não segui bem o raciocinio. Ajude-me a entender:
>
> > Língua
> >
> > Não-índio *caraíba* (a alteridade por excelência seria o caraíba, o
> Outro, sem traços socioculturais e linguistico conosco. Um todo
> diferente)
> >
> > Não-nós *camarada* (potencialidade de assimilação á nós: um não
> completamente diferente, mas que compartilha certos traços, certos
> saberes pan-regionais, por exemplo, não compartilha a lingua).
> Tratar essas categorias semânticas é uma tarefa bem delicada, pois a
> lógica de muitos grupos não é a de fixar a diferença, mas a de flexioná-la
> segundo o contexto no qual se encontra ou do qual se refere.
> eliane
>
>
> > Então, o que temos - separando os termos em torno de alguns dos
> > tupis-guaranis - seria isto:
> >
> >
> > Língua
> >
> > Não-índio *caraíba*
> >
> > Não-nós *camarada*
>
> >
> > Mbya
> >
> > [d͡ʒuɾu'a]
> >
> >
> >
> > Tupi
> >
> > <karaíb-a >
> >
> >
> >
> > Parakanã
> >
> > <tori-a>
> >
> >
> >
> > Karajá
> >
> > <tori> /ɗoɾi/
> >
> >
> >
> > Asurini
> >
> > /tori/~/tory/
> >
> > /kamara/, fala dos mais velhos
> >
> > Kamaiurá
> >
> > <kara’iw>
> >
> >
> > Kuikuro
> >
> >
> > [ka'ɢ̆aiha]
> >
> >
> > Arawete
> >
> >
> >
> > <kamaran> <kamarã> 'branco'
> >
> > Tenetehar
> >
> > <karai(w)>
> >
> >
> >
> > Ka’apor
> >
> > [kaɾa'i] /kaɾa'i/
> >
> > [kama'ɾa] /kama'ɾa/
> >
> > Guajá
> >
> > <karaí>
> >
> > <kamará> ‘ameríndios não-guajá’
> >
> > Zo’é
> >
> > <kirahi>
> >
> >
> >
> > Hixkaryana
> >
> > <karaywa>
> >
> >
> >
> > Caribes guianenses
> >
> > <kalaiwa> 'não-índio meridional'
> >
> >
> >
> >
> >
> >
> > Em 4 de fevereiro de 2014 09:33, Eliane Camargo
> > <camargo at vjf.cnrs.fr>escreveu:
> >
> >>
> >>
> >>
> >>
> >> > em kaxinawa: nawa
> >> Em caxinaua como nas linguas panos que temem sua cosmologia a
> >> onipresença
> >> do inca/inka que é designado por nauá/nawa, o de fora, o estrangeiro é
> >> hoje designado por este termo, "nawa". Ou seja, é um indio outro, un
> >> alter, aquele que tem acesso a ao metal (mane), a uma certa tecnologia,
> >> assim por extensão semântica, o 'Branco", o Outro, com seu metal
> >> (terçado,
> >> machado, dentes de ouro, panelas de aluminio) são nauás.
> >> Mas, como o perspectivismo sociolinguistico funciona nesses grupos, para
> >> nós essa gente diferente é nauá, ou seja para mim o caxinaua é nauá por
> >> ser Outro, diferente de mim.
> >>
> >> > em macuxi: kraiwa' (caribe, e provém de kalaiwa - karai, talvez
> >> emprestimo do nhengatu... por sinal o nhengatu parece ter sido muito
> >> usado nas guianas tb, em missoes na regiao do baixo amazonas -- Almeirim
> >> e mesmo em Macapa)
> >>
> >>
> >> > em ye'kuana: jana'rawi
> >> > em manchinari: pairi'
> >> >
> >> > Esses eu me lembro de cabeça.
> >> >
> >> > abraços
> >> >
> >> > Elder Lanes.
> >> > ps. eu poderia enviar (depois) transcritos foneticamente. No caso de
> >> > <tori> para os 'Iny', a primeira consoante e' implosiva.
> >> >
> >> >
> >> >
> >> > Em segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014, Gustavo Godoy <
> >> gutzii at gmail.com>
> >> > escreveu:
> >> >
> >> >>
> >> >>
> >> >> Olá!
> >> >>
> >> >> Procurando a palavra para 'não-indígena' em karajá e parakanã temos
> >> >> <*tori>.
> >> >> *Existem formas similares em outras línguas?
> >>
> >> >>
> >> >> Desde já agradeço contribuições
> >> >>
> >> >> --
> >> >> *____gustavo godoy___*
> >>
> >> >> "Há mais coisa entre o último dos patamares celestes e o mundo
> >> >> subterrâneo
> >> >> (e o subaquático) do que sonha nossa vã etnologia."
> >> >>
> >> >>
> >> >>
> >> >
> >> >
> >> > --
> >> > Elder José Lanes
> >> > PPGL - Universidade Federal de Roraima
> >> > yawabitxi at gmail.com
> >> >
> >>
> >>
> >>
> >
> >
> >
> > --
> > *____gustavo godoy___*
> > "Há mais coisa entre o último dos patamares celestes e o mundo
> subterrâneo
> > (e o subaquático) do que sonha nossa vã etnologia."
> >
>
>  
>



-- 
*____gustavo godoy___*
"Há mais coisa entre o último dos patamares celestes e o mundo subterrâneo
(e o subaquático) do que sonha nossa vã etnologia."
-------------- next part --------------
An HTML attachment was scrubbed...
URL: <http://listserv.linguistlist.org/pipermail/etnolinguistica/attachments/20140206/78f26e03/attachment.html>


More information about the Etnolinguistica mailing list