'n ão-indígenas' em karajá e parakanã

Eliane Camargo camargo at VJF.CNRS.FR
Wed Feb 5 06:57:23 UTC 2014


Não segui bem o raciocinio. Ajude-me a entender:


> Língua
>
> Não-índio *caraíba* (a alteridade por excelência seria o caraíba, o
Outro, sem traços socioculturais e linguistico conosco. Um todo
diferente)
>
> Não-nós *camarada* (potencialidade de assimilação á nós: um não
completamente diferente, mas que compartilha certos traços, certos
saberes pan-regionais, por exemplo, não compartilha a lingua).
Tratar essas categorias semânticas é uma tarefa bem delicada, pois a
lógica de muitos grupos não é a de fixar a diferença, mas a de flexioná-la
segundo o contexto no qual se encontra ou do qual se refere.
eliane




> Então, o que temos - separando os termos em torno de alguns dos
> tupis-guaranis - seria isto:
>
>
> Língua
>
> Não-índio *caraíba*
>
> Não-nós *camarada*
>
> Mbya
>
> [d͡ʒuɾu'a]
>
>
>
> Tupi
>
> <karaíb-a >
>
>
>
> Parakanã
>
> <tori-a>
>
>
>
> Karajá
>
> <tori> /ɗoɾi/
>
>
>
> Asurini
>
> /tori/~/tory/
>
> /kamara/, fala dos mais velhos
>
> Kamaiurá
>
> <kara’iw>
>
>
>   Kuikuro
>
>
> [ka'ɢ̆aiha]
>
>
>   Arawete
>
>
>
> <kamaran> <kamarã> 'branco'
>
> Tenetehar
>
> <karai(w)>
>
>
>
> Ka’apor
>
> [kaɾa'i] /kaɾa'i/
>
> [kama'ɾa] /kama'ɾa/
>
> Guajá
>
> <karaí>
>
> <kamará> ‘ameríndios não-guajá’
>
> Zo’é
>
> <kirahi>
>
>
>
> Hixkaryana
>
> <karaywa>
>
>
>
> Caribes guianenses
>
> <kalaiwa> 'não-índio meridional'
>
>
>
>
>
>
> Em 4 de fevereiro de 2014 09:33, Eliane Camargo
> <camargo at vjf.cnrs.fr>escreveu:
>
>>
>>
>>
>>
>> > em kaxinawa: nawa
>> Em caxinaua como nas linguas panos que temem sua cosmologia a
>> onipresença
>> do inca/inka que é designado por nauá/nawa, o de fora, o estrangeiro é
>> hoje designado por este termo, "nawa". Ou seja, é um indio outro, un
>> alter, aquele que tem acesso a ao metal (mane), a uma certa tecnologia,
>> assim por extensão semântica, o 'Branco", o Outro, com seu metal
>> (terçado,
>> machado, dentes de ouro, panelas de aluminio) são nauás.
>> Mas, como o perspectivismo sociolinguistico funciona nesses grupos, para
>> nós essa gente diferente é nauá, ou seja para mim o caxinaua é nauá por
>> ser Outro, diferente de mim.
>>
>> > em macuxi: kraiwa' (caribe, e provém de kalaiwa - karai, talvez
>> emprestimo do nhengatu... por sinal o nhengatu parece ter sido muito
>> usado nas guianas tb, em missoes na regiao do baixo amazonas -- Almeirim
>> e mesmo em Macapa)
>>
>>
>> > em ye'kuana: jana'rawi
>> > em manchinari: pairi'
>> >
>> > Esses eu me lembro de cabeça.
>> >
>> > abraços
>> >
>> > Elder Lanes.
>> > ps. eu poderia enviar (depois) transcritos foneticamente. No caso de
>> > <tori> para os 'Iny', a primeira consoante e' implosiva.
>> >
>> >
>> >
>> > Em segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014, Gustavo Godoy <
>> gutzii at gmail.com>
>> > escreveu:
>> >
>> >>
>> >>
>> >> Olá!
>> >>
>> >> Procurando a palavra para 'não-indígena' em karajá e parakanã temos
>> >> <*tori>.
>> >> *Existem formas similares em outras línguas?
>>
>> >>
>> >> Desde já agradeço contribuições
>> >>
>> >> --
>> >> *____gustavo godoy___*
>>
>> >> "Há mais coisa entre o último dos patamares celestes e o mundo
>> >> subterrâneo
>> >> (e o subaquático) do que sonha nossa vã etnologia."
>> >>
>> >>
>> >>
>> >
>> >
>> > --
>> > Elder José Lanes
>> > PPGL - Universidade Federal de Roraima
>> > yawabitxi at gmail.com
>> >
>>
>>
>>
>
>
>
> --
> *____gustavo godoy___*
> "Há mais coisa entre o último dos patamares celestes e o mundo subterrâneo
> (e o subaquático) do que sonha nossa vã etnologia."
>


-------------- next part --------------
An HTML attachment was scrubbed...
URL: <http://listserv.linguistlist.org/pipermail/etnolinguistica/attachments/20140205/2014d728/attachment.html>


More information about the Etnolinguistica mailing list